domingo, 10 de julho de 2016

LIÇÃO 03: "A NATUREZA MORAL DO SER HUMANO" - LIÇÕES BÍBLICAS JUVENIS 3º TRIMESTRE DE 2016


A lição de número três trata de temas como "a imagem de Deus" e "santidade". É ótima oportunidade para discutir com os alunos o que é santidade, desconstruir conceitos equivocados e apresentar biblicamente que santidade vai muito além de manifestações externas dos dons espirituais, mas envolve todo o viver cristão, seja no âmbito eclesiástico ou fora dele.

Como mencionado na lição, há um bom livro que trata do tema santidade a partir de Levítico. Para o autor, Victor P. Hamilton, o terceiro livro do Pentateuco traz um "Código de Santidade", no qual Deus disciplina a santidade para todas as esferas da vida humana; isto, inclusive, constei no tópico 3, item 3.1 da lição desta semana.

Alguns pontos interessantes, é que o autor trata que o conceito bíblico de santidade envolve:

a) correta alimentação: em nossos dias, é tema relevante, já que adolescentes e jovens normalmente preferem alimentos industrializados e não se preocupam com uma dieta que satisfaça as necessidades do corpo. Um grave problema em nossos acerca da alimentação, é a quantidade alta de pessoas obesas. Alimentar-se mal, não ter o cuidado devido com o corpo não seria um problema para a completa santidade do cristão?

b) pureza sexual: este tema ocupou muito espaço em Levítico, capítulos 18-20, com grande foco no capítulo 18 acerca das práticas abomináveis sexualmente.

Na Revista há uma lição toda dedicada ao tema, é a nove, "Ética cristã e a sexualidade". Na ocasião, o professor poderá explorar o tema, pois muito necessário ser ensinado dentro dos padrões bíblicos, pois fora destes já é difundido em toda parte.

c) à pureza sacerdotal: os capítulos 21 e 22 tratam "leis para os sacerdotes" e "leis acerca de comer coisas santas". O santo ofício sacerdotal deveria ser exercido dentro de padrões estritamente divinos, tanto no que diz respeito, por exemplo, à linhagem sacerdotal, vestimentas, casamentos etc.

d) guarda de festas sagradas: Em Lv 23, o povo de israel é conclamado a observar dias, ocasiões e as festas santas ao Senhor: o sábado, a páscoa, as primícias, o pentecostes, o dia da expiação, a festa dos tabernáculos.

O desejo de Deus não era simplesmente que o povo de Israel festejasse, mas que o fizessem com coração voltado para  Deus, sinceramente, piedosamente, pois, do contrário, Deus não receberia festa alguma ou sacrifício; veja o exemplo sério em Isaías 1.13: "Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas de Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniquidade associada a ajuntamento solene."

Trazendo para nossos dias, que proveito há em exercícios religiosos mecânicos quando o coração está distante de Deus, quando o homem acostumado a entrar e sair do templo não discerne a casa do Senhor, a Palavra do Senhor de tudo o mais?

ainda outros temas nos capítulos 24-27, o que pode e deve ser algo de exame do professor para aplicação pessoal e ensinamento aos juvenis.

Veja, santidade é algo que envolve todas as esferas da vida do cristão, não há compartimentos, separações em nossas vidas, isto no sentido de separar uma "vida religiosa" e uma "vida sagrada", não. Somos cristãos o tempo todo, e em todas as ocasiões há um padrão bíblico, uma Ética Cristã para ser aplicada  na disciplina da vida do servo de Deus.

Professor, inicie hoje mesmo o estudo da lição, medite, sob oração, no tema tratado e certamente Deus falará profundamente ao teu coração e ao dos alunos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O PÚLPITO PENTECOSTAL (2)

Se por um lado há falta de preparo por parte de muitos pregadores sobre os púlpitos (leia aqui ), de outro há uma tendência em achar que ...